segunda-feira, 29 de junho de 2015

Resenha : Tokaido


Toda segunda-feira é dia de Segunda Sem Lei na RedBox aqui do Rio de Janeiro e lá você pode encontrar no acervo da loja, jogos como o Tokaido, um jogo "elegante" que falaremos um pouco agora.

Em Tokaido somos viajantes partido da província de Edo passeando curtindo o que tem de melhor na viagem até Tóquio e pelo caminho vamos recolhendo "lembranças" em formas de cartas que vão dar pontos no final da partida.

"Caminhando e andando e seguindo a canção".

Como citei anteriormente, Tokaido é "elegante" em todos os sentidos, o jogo é lindo, a regra é super concisa e a jogabilidade é fluida.

A rodada é simples, o jogador que está mais atrás pelo caminho anda até a próxima parada que lhe der vontade e realiza a ação indicada, se ele continuar atrás, joga novamente, caso contrário o último vira o jogador da vez.

As cartinhas que dão os pontos durante e no fim do jogo.

Todos são obrigados a parar nas estalagens para esperar os outros jogadores, e assim o jogo prossegue até todos chegarem a Tóquio onde são computados todos os bônus conseguidos pelo caminho e quem tiver mais pontos ganha.

Tokaido dura pouco mais de uma hora, e fica um gostinho de "quero mais", outro excelente jogo do Antoine Bauza (7 Wonders) que você pode jogar lá na RedBox.

quarta-feira, 24 de junho de 2015

Resenha : Drako


Drako é um jogo para dois trazido recentemente pela Conclave Editora onde anões lutam contra dragões e cada jogador escolhe um dos lados para lutar.

As regras são simples: na sua rodada você tem duas ações que pode ser compra 2 cartas ou usar uma carta. As cartas são multi-tarefas, servem para se mover no tabuleiro, atacar e/ou defender.

Porradaria pronta pra começar.

Quem conseguir matar o adversário primeiro ganha, o dragão também ganha se o deck dos anões se exaurir, e o jogo é isso.

Com uma produção muito caprichada, Drako serve muito bem para aquele momento em que o resto dos amigos ainda não chegou pra jogar uma mesa grande, ou para uma joguinha descontraída na hora do almoço.

terça-feira, 23 de junho de 2015

Resenha : Meteor


Imaginem um filler cooperativo em que os jogadores precisam destruir uma série de meteoros que vão destruir a Terra, e para isso eles só tem 5 minutos!!! Essa é a premissa do Meteor, jogo que saiu pela Mayday via KickStarter.

O setup do jogo é bem simples, cada jogador recebe uma carta onde vai trabalhar na sua pesquisa, fazendo os mísseis capazes de destruir os meteoros, ou melhorias para facilitar a vida.

Foto da partida rolando. Foto BGG.

Preparamos também os meteoros que vão tentar destruir nosso planeta e o deck de onde compramos as cartas de recursos e as cartas de contagem regressiva. Feito isso vamos ao jogo!

O Meteor é dividido em 5 rodadas de um minuto cada, no início da rodada colocamos a ampulheta para rodar e os jogadores simultaneamente vão tentando construir os mísseis, assim que ele fica pronto vai em direção aos meteoros.

Componentes da versão da MayDay.

Se os jogadores conseguem destruir os meteoros todos antes dos cinco minutos, todos ganham, caso contrário a Terra e destruída e todos morrem.

O Meteor é divertido, embora eu ache que a rejogabilidade dele não seja das mais altas, até pela duração pequena do jogo, mas é uma opção legal de filler.

segunda-feira, 1 de junho de 2015

Tabuleiro Virtual : Pokémon Online

Tela onde você pode ver as cartas da sua coleção.

Esse fim de semana eu finalmente instalei o Pokémon Online no computador para o meu pequeno, e achei de que valia à pena escrever um pouquinho sobre ele para quem curte o card-game que é comercializado no Brasil pela Copag.

A transposição do jogo para as plataformas (ele está disponível para PC e iOS) está muito boa, com tutoriais simples e bem explicadinhos e lembretes das regras o tempo todo (que você pode ir desabilitando conforme cansa deles).

Visão de como fica a partida.

O interessante desse sistema é a parte da coleção, quando você se cadastra ganha um deck e vai colocando os códigos que vem nos boosters e decks montados, para adicionar mais cartas, podendo assim criar seus próprios decks com opções diferentes dos seus cards "de verdade".

As partidas são online e você pode convocar os amigos que também já são cadastrados para testar seus decks contra eles.

Eu e o meu pequeno gostamos muito dessa opção de jogo para testar decks novos ou para jogar nas horas em que um dos dois não está muito afim de um confronto "pai vs. filho".